Arquivo da categoria: Macintosh

Sistema operacional da Apple (incluindo o Iphone)

Quais os modelos de Mac não suportam rodar Final Cut pro X

Você está interessado em comprar um Mac usado para rodar Final Cut pro X, Motion 5 ou Compressor 4? Pois tenha cuidado! Alguns modelos antigos possuem placas de vídeos que NÃO são compatíveis com estes softwares.

ATI Mobility Radeon X1600

ATI Radeon HD 2400 XT

ATI Radeon HD 2600 PRO

ATI Radeon HD 2600 XT

ATI Radeon X1600

ATI Radeon X1900 XT

ATI Radeon X1300

Intel GMA 950

Anúncios

O clássico jogo StarCraft para Mac e PC, de graça!!!!

Um dos primeiros jogos de estratégia que já joguei em meu antigo computador Pentium 586. Nem lembro quanto de memória RAM ou qual era a placa de vídeo que eu tinha, mas este jogo, apesar de excelentes gráficos para a época, não exigia muito do computador.

Acredito que a Blizzard tenha decidido disponibilizar de graça este jogo, pois estamos próximo do lançamento da versão remasterizada do game, com gráficos em 4K.

Para baixar o jogo CLIQUE AQUI

Recomendo que ative o Trim se você instalou um SSD em seu Mac

Para quem não sabe, os tradicionais HDs mecânicos executam etapas mais complexas ao escrever ou apagar arquivos, comparados aos novos SSDs, os quais atuam diretamente nas memórias. Se você não “avisar” ao seu Mac que você substituiu seu HD por um SSD, ativando o recurso Trim ocasiona queda no desempenho de escrita e reduz sua vida útil.

Resumidamente se este recurso não for ativado, o SSD vai interpretar que as páginas que continham arquivos que, por ventura, tenham sido deletados continuam com esses arquivos. Assim, durante o processo de coleta de lixo, essas páginas são aproveitadas, ou seja, movidas para blocos vazios. Isso faz com que o SSD perca tempo de forma desnecessária, pois tais páginas contém dados que já foram apagados.

O suporte ao recurso Trim já está presente desde a versão Snow Leopard, mas somente nos equipamentos que já vem de fábrica com os SSDs incluídos, possuem este recurso já ativado pela Apple.

IMPORTANTE: Talvez o seu SSD não tenha suporte ao Trim. Recomendo consultar o site do fabricante antes para não perder seu tempo tentando.

No meu caso especificamente possuo no meu Mac um Samsung 840 pro. Conforme imagem abaixo retirada do site da Samsung me certifiquei que meu SSD possui suporte para Trim.

Em seguida, instalei um aplicativo muito bom (simples e eficaz), o Chameleon. Ele é gratuito e roda direto sem precisar instalá-lo na pasta de Aplicativos do Mac. Necessário reiniciar o sistema umas duas vezes e pronto.

RESULTADO:

Primeiro em “sobre meu Mac” consultei se meu SSD estava habilitado o Trim. A segunda imagem é após o procedimento.

A mudança é sensível. Recomendo!!!

WordPress para Mac

O WordPress (depois de muitos anos de espera) finalmente lança, oficialmente, um aplicativo para Mac. Ele está disponível, gratuitamente, para download. Basta clicar AQUI.

wordpress for mac 2

A minha primeira impressão foi um aplicativo simples e flúido. Ainda não consegui colocar ele para ficar com o idioma nativo do sistema (Português), também não sei se será possível num primeiro momento.

Bem, esta é a dica de hoje. Boa sorte à todos.

wordpress for mac

Como remover os arquivos “.DS_STORE” e “._*” do MAC OS

Realmente é muito chato esse negócio de criação dos arquivos  “._” (ponto e underline) e  “.DS_Store”, que somente tem função no Mac OS, mas quando copiados para um pendrive ou HD externo e levados para o Windows, eles aparecem e acabam nos confundindo (isso somente se a opção de “exibir arquivos ocultos” estiver habilitada).

Para aqueles que possuem muitos arquivos armazenados, recomendo apagá-los.

copy-error-DS_Store

Fuçando em alguns Blogs, achei estes comandos que lhes ajudarão, via Terminal, de maneira bem rápida a resolverem esta situação (se quiserem, é claro).

Comando para não mais serem criados os arquivos “.DS_Store”

sudo defaults write com.apple.desktopservices DSDontWriteNetworkStores true

Comando para apagar todos os arquivos “.DS_Store”

sudo find / -name “.DS_Store” -depth -exec rm {} \;

Comando para apagar os arquivos “._”

sudo find / -name “._*” -depth -exec rm {} \;

É isso aí. Espero que tenham curtido a dica.

Como renomear múltiplos arquivos no Mac OS X

Uma tarefa nada agradável, que geralmente temos que enfrentar é ter que renomear vários arquivos para facilitar na organização dos mesmos. No sistema operacional da Apple, o Mac OS, existe um programa que executa esta árdua tarefa, o Automator. Aqui vou explicar como criar um fluxo de trabalho no programa para que ele renomeie vários arquivos de uma só vez.

Passo 1. Selecione todas as imagens que você deseja renomear e as coloque em uma pasta;

Passo 2. Abra o aplicativo Automator: Finder > Aplicativos > Automator ou pressione a tecla Command+Espaço para abrir o spotlight e digite Automator;

A tela inicial do programa é a que você visualiza na imagem abaixo. Nesta tela, você irá escolher o primeiro item “Fluxo de Trabalho”.

Abertura Automator (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Passo 3. Depois de selecionado o item “Fluxo de Trabalho”, é necessário criar uma rotina para que o Automator execute. Na coluna da esquerda, selecione “Arquivos e Pastas”, após isso clique no item “Perguntar por arquivos do Finder” e o arraste para o Fluxo de trabalho;

Automator (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Lembre-se de definir a pasta onde estão os arquivos a serem renomeados e marcar o item “Permitir Seleção Múltipla”, que está localizada logo ao lado da caixa de seleção “Tipo”.

Passo 4. Ainda no item “Arquivos e Pastas”, selecione o item “Renomear itens do Finder” e assim como no passo 2, clique e arraste-o para o Fluxo. Ao fazer isso, aparecerá o seguinte alerta;

Automator (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Clique em “Não Adicionar” e o Automator irá deixar seu fluxo da seguinte maneira.

Automator, Fluxo 2 (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Logo que o Automator estiver conforme a imagem acima, configure a forma a qual os itens deverão se renomeados:

4.1 Na primeira caixa de seleção, escolha “Tornar Sequencial”
4.2 Selecione o segundo item do “Adicionar número a” e digite um nome de sua preferência.
4.3 Defina a posição do número sequencial no nome dos novos arquivos
4.4 Escolha como será separado o nome do número do novo arquivo

Passo 5. Após configurar o Automator, clique no item “Executar”, que encontra-se no canto superior direito da janela do programa;

Passo 6. Selecione os itens que deverão ser renomeados;

Seleção de itens no Automator (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Passo 7. Verifique se a janela do Automator ficou com todos os itens em verde;

Final do fluxo do Automator (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Passo 8. Abra a pasta dos arquivos e note que todos os arquivos estão renomeados;

Última tela do Automator (Foto: Reprodução/Joares Miranda)

Quando você tiver alguma tarefa que possui muita repetição, sempre vale uma pesquisa para ver se não existe uma maneira de fazê-la com o Automator.

Fonte: Techtudo

Como criar disco de boot do OS X Mavericks para seu Mac

Nas versões anteriores do OS X instaladas a partir da Mac App Store, esse procedimento ocorria por meio de gravação do arquivo InstallESD.dmg, mas as versões preliminares do Mavericks não funcionaram da mesma maneira (embora o autor do utilitário Lion DiskMaker tenha descoberto uma maneira de fazê-lo funcionar, com uma versão para o Mavericks que está quase saindo).

O interessante é que as últimas versões de teste do Mavericks vieram com um utilitário “escondido” dentro do pacote do seu instalador, chamado createinstallmedia, e o que ele faz é exatamente gerar um pen drive de instalação.

Por enquanto o seu uso ainda exige alguns passos meio místicos, mas certamente nos próximos dias alguém vai disponibilizar algum app que funcione como uma casca amigável para ele.

Como criar disco de boot do OS X Mavericks

No momento, os passos são os seguintes:

1. Pelo Utilitário de Disco, formate seu pen drive de 8GB (ou mais) com o formato “Mac OS Expandido (Reg. Cronologicamente)” e o nome de Mavericks1, como na imagem a seguir:

2. Certifique-se de que o instalador completo do OS X Mavericks está no seu computador (ele precisa estar na pasta /Aplicativos ou /Applications, dependendo de como você olhar)

3. No Terminal, digite o enorme comando a seguir:

sudo "/Applications/Install OS X Mavericks.app/Contents/Resources/createinstallmedia" --volume /Volumes/Mavericks --applicationpath "/Applications/Install OS X Mavericks.app/" --nointeraction

É tudo em uma linha, e cuidado com as aspas, espaços e duplos-hífens!

Não se assuste se demorar mais de meia hora, o processo é longo, e bem pouco feedback aparece na tela do Terminal.

Depois que terminar e o Terminal retornar para o prompt, você já pode usar seu pen drive – é só dar boot no Mac estando com ele espetado, e mantendo pressionada a tecla Option.

Fonte: br-mac